O mundo hoje e os desastres

Você está aqui

O mundo hoje e os desastres

As temperaturas extremas na Europa estão entre os eventos relacionados com a mudança climática. Elas têm causado mortalidade maior que normalmente se observa nesses eventos sazonais.

No artigo Impacto das temperaturas extremas na saúde pública são analisados os impactos principais das ondas de calor e frio que arrebataram a Europa. Contemplam-se os fatores socioeconômicos que influenciam nos excessos de mortalidade e são apresentadas medidas que devem sertomadas.
 
Em outro artigo, Temperaturas extremamente elevadas e seus impactos sobre a mortalidade diária segundo grupos de idade, constata-se a associação entre a mortalidade e o calor em pessoas com menos de 64 anos, e é apresentada a necessidade de que os planos de prevenção não estejam centrados exclusivamente nos grupos de maior idade. Na América Latina e Caribe, assim como no Brasil, também há ondas de frio e de calor, mas faltam registros.
 
Outros efeitos prováveis da mudança climática que têm impacto na saúde podem resultar da falta de segurança alimentar causada pelo aumento das temperaturas e a escassez de água para a manipulação dos alimentos, que facilitam as condições para a transmissão de doenças. Na série de slides (em inglês), que pode ser acessada no link , demonstra-se a relação entre as variações da temperatura e a presença da malária em diferentes partes do mundo. Esse estudo foi preparado pelo Instituto Internacional de Investigação para o Clima e a Sociedade – um centro de colaboração Opas/OMS do sistema de alerta precoce sobre a malária e as doenças sensíveis ao clima. No 48º Conselho Diretivo da Opas, o informe 60 a respeito da mesa-redonda As mudanças climáticas e suas repercurssões na saúde pública: uma perspectiva regional estabelece as bases para um plano regional de ação sobre a mudança climática e a saúde nas Américas, sob os auspícios da Opas.
 
Em outubro de 2012, a OMS publicou o Atlas da Saúde e do Clima, em que alerta que, no Brasil, as temporadas de inundações e de seca geram a curto, médio e longo prazos uma série de doenças.
 
Há também iniciativas oficiais que vale a pena mencionar, como o mecanismo Earthwatch, criado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente para coordenar, harmonizar e catalisar as atividades de observação ambiental entre todas as suas agências, com o propósito de levar a cabo a avaliação integrada.
 
É possível encontrar literatura abundante sobre a mudança climática no site do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) . No Brasil, no site do Ministério do Meio Ambiente.
 
Qualquer que seja a razão, os desastres parecem estar aumentando. Seu manejo é um tema que deve fazer parte da visão de trabalho de todos os profissionais de saúde.
 
É difícil encontrar um profissional de saúde que não tenha participado de uma emergência ou operação de desastre, pequena ou grande. É muito importante que se familiarizem com os conceitos e as experiências. Necessita-se de profissionais que apoiem a redução do risco de emergências e desastres enquanto contribuem para uma resposta melhor todos os dias. Por essa razão, foi incluída a continuação de um glossário com os termos mais utilizados neste módulo.
 
Em muitos países, o desenvolvimento se foca no crescimento econômico e são ignorados outros elementos.